Clipping

Uol

O escritor Henrique Rodrigues, 40, esteve por Paris há pouco tempo. Por lá participou da Primavera Literária Brasileira, na Universidade de Sorbonne e do Salão do Livro da cidade. Também conversou com jovens alunos da escola Lycée Sophie Germain – papo que dividiu a atenção dos estudantes com os protestos que aconteciam pelas ruas de Paris no dia seguinte aos atentados em Bruxelas. Ainda teve tempo de jantar um dia no McDonald’s, onde ficou observando os atendentes – algo que sempre faz quando vai a lanchonetes do tipo – e tirou algumas fotos do seu mais recente livro tendo a loja como cenário.

Pode soar estranho um escritor aproveitar a passagem pela terra de Sade, Baudelaire e Balzac para ir a uma unidade da rede de fast-food e ainda aproveitar para clicar sua criação por lá, mas não no caso de Henrique. Seu mais novo trabalho, lançado no final de 2015, é o romance “O Próximo da Fila” (Record), sobre um jovem em busca de seu primeiro emprego, oportunidade que encontra justamente atrás do balcão de uma lanchonete.

(Continue lendo aqui)

Comente

Assunto Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *